Passar para o Conteúdo Principal Top
Logótipo

municipio

A Última Noite do Capitão, com Filipe Crawford

Cultura
Ultima noite banner 2 1 1200 800
01 Dez
Adicionar a calendário 2018-12-01 09:42:00 2018-12-01 09:42:00 Europe/Lisbon A Última Noite do Capitão, com Filipe Crawford + Teatro Teatro Diogo Bernardes

+ Teatro

A 1 de dezembro, às 21h30, no Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, Filipe Crawford apresenta “A Última Noite do Capitão”.

Baseado numa historia verídica, este monólogo, Tragicommedia dell'arte, adaptação livre de "Le Bravure de Capitano Spavento" (1619) do cómico Francesco Andreini (1548-1624), concilia o drama com a comédia.

O retrato da vida de Francesco Andreini, cómico dell'arte, afastado das tábuas do palco e nostálgico dos anos de glória da comédia italiana dos finais do séc. XVI. Uma carta que escreve ao seu antigo mecenas é a chave que abre o álbum de recordações dos sucessos obtidos há mais de 400 anos. Num estilo muito próximo do "Canto do Cisne" de Tchecov e do "El Canto de la Rana" de Sinisterra, de carácter histórico, mas, neste caso, passada nos inícios do séc. XVII em Itália, utilizando as máscaras de couro da Commedia e salvando do esquecimento monólogos exultantes e barrocos ditos pelo Capitão, recopiados do texto original de 1619 "Le Bravure di Capitano Spavento" criando deste modo uma adaptação de um dos livros mais sugestivos da Commedia dell'arte, livro que foi motivo de inspiração, plágio e veneração, entre os comediantes desde 1600 até hoje. A encenação é austera, sem recurso à música ou a efeitos de luz, transitando entre a tragédia e a comédia, entre a alegoria e a crua realidade, num registo de teatro intimista onde sobressai o relato pungente de Andreini e a fantasia do Capitão, personagem que, segundo Julio Vélez-Sainz, seria o gérmen inspirador de Don Quixote, de Cervantes.

Filipe Crawford é o intérprete desta versão portuguesa da peça de Cabezas, também ele comediante especialista na Commedia dell’Arte, que, com 60 anos assume a personagem de um velho actor que já foi famoso e se encontra agora esquecido e na miséria. Para além do interesse histórico e teatral da peça, que é uma lição de teatro, pretende-se com a sua temática alertar também para a precariedade trágica da vida dos artistas, muitas vezes condenados a um fim de vida votado ao esquecimento.

Horário:

21h30

Local:
Teatro Diogo Bernardes
Informação adicional:

Os bilhetes (4,00€) serão disponibilizados a partir das 9h00 do próximo dia 7 de novembro (quarta-feira).

O número máximo de entradas a adquirir será de 4 bilhetes por pessoa, apenas no caso de existirem filas para a procura dos mesmos, podendo ir até ao máximo de 6 bilhetes por pessoa no caso de espectadores que pretendam adquirir a totalidade de lugares de uma frisa ou camarote de 1.ª classe ou camarote de 2.ª classe, com esse número de lugares (6 lugares), conforme constar na planta de lugares publicitada na Bilheteira do Teatro Diogo Bernardes e no website municipal, também apenas no caso de existirem filas para a procura dos mesmos (http://www.cm-pontedelima.pt/thumbs/uploads/writer_file/image/2230/MapaTDB_Final_1_1024_2500.jpg).

Relativamente aos pedidos realizados por correio electrónico, apenas serão atendidos os recebidos a partir da hora e data de disponibilização na bilheteira física, divulgada no mural oficial do facebook, nas mesmas condições acima indicadas e após serem satisfeitas as aquisições presenciais.

Maiores de 12 anos.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt.